Tudo o que você precisa saber para abrir seu MEI

Você está por dentro do que precisa para abrir sua micro empresa?

A categoria de MEI – Microempreendedor Individual foi criada por lei em 2008 e entrou em vigor no dia 1º de Julho de 2009. Hoje, dez anos depois é possível tirar o registro para sua micro empresa através do site Portal do Empreendedor.

Antes de iniciar a formalização você vai precisar do seu CPF, título de eleitor ou o recibo da última declaração do imposto de renda, caso tenha declarado nos últimos dois anos (não é necessário anexar nenhum deles no cadastro). Também irá ter em mãos o CEP de sua residência e do local onde exercerá sua atividade. Vale à pena conferir com a prefeitura da sua cidade para confirmar se sua atividade pode ser exercida no local escolhido. Por fim, seu número de celular ativo.

Você deverá ser claro sobre qual será sua função exercida. Caso não saiba se sua profissão é permitida, confira a lista de ocupações disponíveis para o cadastro do MEI, clicando aqui.

Atenção: Se você for sócio ou administrador de outra empresa você não poderá abrir MEI. Para quem trabalha com CLT – Consolidação das Leis do Trabalho é possível abrir MEI, porém no caso de servidores públicos é preciso confirmar se sua legislação permite.

Vale ainda considerar que quem recebe algum benefício previdenciário como salário-maternidade, auxílio-doença, auxílio-idoso, aposentadoria por invalidez, Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social, poderá ter o benefício cancelado ao fazer a formalização.

Agora é hora de se formalizar.

Ao formalizar sua empresa, você regulariza sua situação diante do Governo, como Junta Comercial, Receita Federal, Prefeitura e órgãos responsáveis por eventuais licenciamentos, quando necessários.

A formalização é gratuita e feita inteiramente pela internet. O CNPJ, a inscrição na Junta Comercial, no INSS e o Alvará Provisório de Funcionamento são feito de uma só vez com o documento chamado CCMEI – Certificado da Condição de Microempreendedor Individual. O processo é realmente muito prático, sem necessidade de assinaturas ou envio de documentos e cópias.

E depois de se regularizar?

Com o CNPJ do seu MEI aberto, você deverá contribuir mensalmente com R$ 49,90 ao INSS, mais R$ 5,00 para Prestadores de Serviço ou R$ 1,00 que seriam destinados ao Comércio e Indústria. O valor é pago com um boleto emitido no próprio Portal do Empreendedor. Com isso, você garante seu direito à aposentadoria, auxílio doença, licença maternidade, entre outros benefícios.


Publicado por
Em 25 de abril de 2019

Escrever um comentário

O que você ganha sendo MEI?

Tornar-se Micro Empreendedor Individual é a oportunidade que você estava esperando.

Se você tem um empreendimento pequeno e tem vontade de abrir a sua própria empresa, agora é a hora! Hoje não é mais necessário perder tempo, gastar dinheiro e sola de sapato para abrir a sua empresa. Para se formalizar como Micro Empreendedor Individual (MEI) é muito fácil, basta acessar o portal do empreendedor, preencher alguns campos e pronto. Dessa forma, a sua empresa está formalizada e pronta para exercer as atividades dentro da lei.

 

Além de poder escolher o seu local de trabalho, sendo MEI você possui vários benefícios como abertura de CNPJ, emissão de nota fiscal e contratação de funcionários. O melhor de tudo é que você pode ficar tranquilo, pois o processo de formalização não tem custo nenhum, é grátis.

 

Depois de abrir a sua empresa, você só paga uma taxa simbólica, que é de acordo com seu tipo de atividade. Agora uma dica que vale ouro! Antes de começar, evite todo e qualquer tipo de dúvida, procure o pessoal do SEBRAE e planeje o seu negócio.

 

Tá esperando o que para se tornar MEI? Você só tem a ganhar.


Publicado por
Em 5 de outubro de 2018

Escrever um comentário

Essa é a oportunidade que você estava esperando

Empreender pode ser a saída dos seus problemas.

Não importa se você está desempregado ou se está procurando uma fonte de renda extra. Empreender pode ser a solução que você estava esperando para resolver os seus problemas. Mas por que apostar no empreendedorismo?

O primeiro motivo é que você vai continuar trabalhando e ganhando dinheiro. O segundo motivo é a contribuição para movimentação da economia. Você vai precisar comprar produtos e, em alguns casos, contratar serviços. Isso é muito importante para estabelecer um bom relacionamento entre as pessoas (seus clientes e fornecedores). Dessa forma, você acaba movimentando (de forma positiva) a economia local.

Seja confiante e amplie seus horizontes, procure saber as tendências do mercado para saber onde investir o seu precioso dinheiro (os nossos parceiros do SEBRAE podem te dar uma ajuda). O importante é não desistir, afinal nenhuma empresa nasceu fazendo sucesso e com vários clientes. Haverá dias de luta e dias de glória, o sucesso tarda, mas não falha.

Para comprovar tudo isso que estou falando, vou te contar a história da Gildete Rodrigues. Há onze anos a baiana decidiu vender salgados congelados na porta da sua casa e o negócio deu tão certo que nasceu o Cerimonial Delícias da Gil. A Gildete começou a investir no seu negócio, montou uma equipe e hoje ela faz bolos, doces e salgados.

Ela fez o que mais de 439 mil trabalhadores baianos fizeram, entrou em contato com o SEBRAE para se formalizar como Micro Empreendedor Individual (MEI) e futuramente pretende montar um ponto fixo, separado da sua residência.

Fonte: Pequenas Empresas & Grandes Negócios

Assim como a Gildete, a sua história também pode ser de sucesso. Estamos aqui para te ajudar nessa jornada. Inspire-se, planeje-se e empreenda!


Publicado por
Em 5 de outubro de 2018

Escrever um comentário